MITsp – Mostra Internacional de Teatro de São Paulo

MITsp – Mostra Internacional de Teatro de São Paulo 2017-10-23T16:30:59+00:00

Mostra Internacional de Teatro de São Paulo – MITsp

A ideia de realizar uma mostra internacional na cidade de São Paulo partiu do diretor Antonio Araújo e do produtor Guilherme Marques, no intuito de resgatar o espírito dos históricos festivais de teatro criados e coordenados pela atriz Ruth Escobar na capital paulista, nos anos 1970 – importante referência para artistas, pesquisadores e curadores de todo o país.

Desde sua primeira edição, em 2014, a mostra tem trazido ao público brasileiro nomes fundamentais da produção nacional e internacional contemporânea, com recorte na experimentação e investigação em artes cênicas. Assim, a curadoria da MITsp prioriza obras que questionam as formas e os limites da teatralidade e da performatividade, em contaminação com outras linguagens artísticas.

A primeira edição da MITsp ocorreu entre os dias 8 e 16 de março de 2014, com produções vindas da Argentina, Chile, Uruguai, Brasil/Holanda, Turquia, Itália, Lituânia, Espanha, França e África do Sul, vistas por um total de 14.000 espectadores, em nove espaços culturais da cidade. A segunda edição, realizada de 6 a 15 de março de 2015, reuniu trabalhos da Alemanha, Holanda, Suíça, Itália, Israel, Rússia, Ucrânia, Colômbia e Brasil, apresentados a um público de mais de 17.000 espectadores.

Já a terceira edição da MITsp 2016, realizada no mesmo mês, contabilizou 21.189 espectadores e trouxe obras da França, Polônia, África do Sul, Grécia, Bélgica, Congo, Alemanha e Brasil. Em sua quarta e mais recente edição, realizada entre 14 e 21 de março de 2017, a MITsp reuniu espetáculos da França, Líbano, África do Sul, Chile, Alemanha e Brasil, além de incluir atividades vinculadas a eixos reflexivos e pedagógicos, com público total de 21.276 pessoas.

No decorrer de suas edições, a MITsp – Mostra Internacional de Teatro de São Paulo – afirmou-se definitivamente como um dos festivais mais importantes e aguardados na área das Artes Cênicas na cidade de São Paulo e no Brasil. Não só respondeu como também superou suas expectativas iniciais, voltadas para a criação de um evento condensado de artes cênicas, comprometido com a inovação e a pesquisa de ponta na área e focado na produção contemporânea nacional e internacional.

Outro diferencial da MITsp são as atividades reflexivas em torno dos espetáculos, promovidas desde a primeira edição da mostra pelo eixo Olhares Críticos. Conversas com artistas e grupos, publicação de críticas sobre as obras e diálogos transversais com intelectuais de outros campos são algumas destas ações. Também integra o eixo o catálogo Cartografias MITsp, publicação anual da mostra que traz ensaios de pesquisadores da área sobre os espetáculos de cada edição. Destacam-se ainda, as ações pedagógicas da MITsp, que desde a primeira edição incorporam residências e workshops com profissionais de destaque na área, em âmbito internacional.

Em suas quatro edições, já passaram pelo festival destacados artistas, entre eles: Romeo Castellucci (Itália), Guillermo Calderón (Chile), Angelica Liddell e Rodrigo García (Espanha), Christiane Jatahy, Lia Rodrigues e Marcelo Evelin (Brasil), Heiner Goebbels e Rimini Protokoll (Alemanha), Joël Pommerat (França), Yuri Butusov (Rússia), Rabih Mroué (Líbano), entre muitos outros.

Sua equipe permanente é composta pelo diretor geral de produção Guilherme Marques, pelo diretor artístico Antonio Araújo – idealizadores da mostra –, pelo diretor de relações institucionais Rafael Steinhauser. No eixo Olhares Críticos, as três primeiras edições tiveram curadoria de Sílvia Fernandes e Fernando Mencarelli, enquanto a última teve Luciana Eastwood Romagnolli e Kil Abreu como curadores. Já o eixo Ações Pedagógicas contou com a curadoria de Ruy Cortez em 2014 e de Maria Fernanda Vomero nas três últimas edições.

Anos: 2014, 2015, 2016 e 2017
Realização: Olhares Instituto Cultural e ECUM Central de Produção

Edições realizadas

MITsp 2017 – Mostra Internacional de Teatro de São Paulo. 4ª Edição, de 14 a 21 de março

Resumo dos Espetáculos da 4a MITsp

Espetáculo: Avante, Marche! (França)
Direção: Alain Platel, Frank Van Laecke e Steven Prengels


Espetáculo: A Missão em Fragmentos: 12 cenas de descolonização em legítima defesa (Brasil)
Direção: Eugênio Lima
Companhia: Legítima Defesa


Espetáculo: Black Off (África do Sul)
Direção: Ntando Cele
Companhia: Manaka Empowerment Productions


Espetáculo: Branco: o cheiro do lírio e do formol (Brasil)
Direção: Alexandre Dal Farra e Janaina Leite


Espetáculo: Cavalgando núvens (Líbano África do Sul Chile Alemanha)
Direção: Rabih Mroué


Espetáculo: Mateluna (Chile)
Direção: Guillermo Calderón


Espetáculo: Para que o Céu Não Caia (Brasil)
Direção: Lia Rodrigues
Companhia: Lia Rodrigues Companhia de Danças


Espetáculo: Por que o Sr. R. Enlouqueceu? (Alemanha)
Direção: Susanne Kennedy
Companhia: Münchner Kammerspiele 


Espetáculo: Revolução em Pixels (Líbano)
Direção: Rabih Mroué


Espetáculo: Tão pouco tempo (Líbano)
Direção: Rabih Mroué

Atividades paralelas da 4a MITsp

Olhares Críticos

“Dimensões públicas da crise e formas de resistência” é o tema de um seminário que discute relações entre política e estética, arte e contexto social, em três vias: a representação pública, o espaço público e a relação com o público. Tais questões permeiam também as demais ações: Diálogos Transversais, Pensamentos-em-Processo, Espaço de Ensaios, Prática da Crítica e Lançamentos de Livros, que convidam artistas e pesquisadores de teatro e de outros campos a prolongar a experiência dos espetáculos e ampliar o debate.

Curadoria: Luciana Romagnolli e Kil Abreu.
Organização, pesquisa e textos: Pollyana Diniz


Diálogos Transversais

Comentários críticos realizados logo após uma das apresentações de cada espetáculo, no próprio espaço do teatro e em diálogo com o público. Convidamos artistas e pensadores provenientes de outros campos do conhecimento para lançarem olhares transversais, cruzarem as fronteiras e ampliarem as leituras das obras.

Palestrantes: Reginaldo Nasser, Maria Homem, Ana Paula Maia, Davi Kopenawa, Silvio Luiz de Almeida, Ilana Feldman, Djamila Ribeiro, Edson Teles.

Mediação: Cristiane Zuan Esteves, Verônica Veloso e Ruy Cortez

 


Reflexões estético-políticas 

Seminário: Dimensões públicas da crise e formas de resistência
Mediação: Patrick Pessoa

– Mesa 1 “Condições de percepção e práticas de re-existência”.

Convidados: Heloisa Buarque de Hollanda, Marcio Abreu e Vladimir Safatle

– Mesa 2 “Dissensos à esquerda: crise da representação como processo público”.

Convidados: Ferréz, Ivana Bentes e Lúcio Flávio Pinto

– Mesa 3 “Lugares de fala e a emergência das micropolíticas”

Convidados: Rosane Borges, Suely Rolnik e Todd Tomorrow

– Mesa 4 “A rua como palco de protestos: estratégias estético-políticas de mobilização pública”. 

Convidados: Marcelo Freixo, Nina Caetano e Pablo Ortellado


Conferência

“E com o público o que fazemos? Teatralidade, público e democracia”.
Com o pesquisador Óscar Cornago (Espanha)


Mesa redonda: “Teatro na Palestina: relações entre política e arte”

Com o ator e diretor palestino Ihab Zahdeh, a atriz chilena de ascendência palestina Andrea Giadach, do espetáculo Mateluna, e a pesquisadora em Artes Cênicas e ativista brasileira Maria Fernanda Vomero.
Mediação: Ferdinando Martins


Entrevista pública com o diretor e dramaturgo Guillermo Calderón

Entrevistadores: Daniele Avila Small (Revista eletrônica Questão de Crítica) e Welington Andrade (Revista Cult)


Espaço de Ensaios

Artigos escritos por pesquisadores e pesquisadoras dos programas de pós-graduação em artes cênicas das universidades brasileiras sobre as trajetórias criativas dos artistas convidados para a MITsp.
Autores: Fernando Villar (UNB), Daniele Avila Small (UNIRIO), Stephan Baumgartel (UDESC), Christine Greiner (PUC-SP), José Fernando Azevedo (USP), Luiz Fernando Ramos (USP), Nina Caetano (UFOP) e Ferdinando Martins (USP)


Pensamento-em-Processo

Encontros com os artistas dos espetáculos da mostra, que compartilharão questões de seus processos criativos.
Mediadores: Fernando Villar, Pollyanna Diniz, Stephan Baumgartel  José Fernando Azevedo, Luiz Fernando Ramos, Ferdinando Martins, Nina Caetano e Christine Greiner.


Prática da Crítica

– Crítica diária

Produção diária de críticas sobre os espetáculos da mostra para veiculação impressa e eletrônica (www.mitsp.org). Participam críticos da DocumentaCena – Plataforma de Crítica, formada pela revista eletrônica Questão de Crítica (Mariana Barcelos/ Renan Ji), pelo site Horizonte da Cena (Daniel Toledo) e pelo blog Satisfeita,Yolanda? (Ivana Moura); do Site Agora – Crítica Teatral (Michele Rolim); da revista Antro Positivo (Ruy Filho); além dos convidados Welington Andrade e Miguel Arcanjo Prado.
Coordenação: Soraya Belusi

– Crítica Imediata

Proposta pela revista Antro Positivo, fundada por Ruy Filho e Patrícia Cividanes, a Crítica Imediata é realizada com palavras de primeiro impacto. Uma resenha curta, escrita logo após a saída do espetáculo e publicada nas redes sociais: facebook.com/antropositivo ou www.antropositivo.com.br
Críticos: Ruy Filho, Ana Carolina Marinho, Claudio André, Marcio Tito, Maria Teresa Cruz e Patrícia Bergantyn 

– Mesa: “Crítica e Curadoria”
Mediação: Michele Rolim (Agora Crítica Teatral)

– Mesa “Crítica e Engajamento”
Mediação: Ivana Moura (Satisfeita, Yolanda?)

– Mesa “Cena Contemporânea: panoramas críticos”
Os pesquisadores Edélcio Mostaço, Sílvia Fernandes, Óscar Cornago e Christine Greiner acompanharão a programação da MITsp e produzirão um texto crítico cada, a partir de olhares transversais sobre os espetáculos da mostra rumo a uma reflexão sobre a cena atual. Esses textos panorâmicos serão apresentados ao público na mesa de debate.


Eventos especiais 

– Conferência: “Teatro alemão contemporâneo”
Com o pesquisador Didier Plassard (França)

– Master class: “Teatralidade, violência e performatividade da dor”
Com a pesquisadora Ileana Diéguez Caballero (México)


Debates

“Gordon Craig: Legados à Cena Contemporânea”
Com os pesquisadores Didier Plassard e Luiz Fernando Ramos

“Dramaturgia brasileira contemporânea”
Com os dramaturgos Alexandre Dal Farra, Grace Passô, Pedro Kosovski e Vinicius Calderoni


Seminário: Discursos sobre o Não Dito: racismo e a descolonização do pensamento

O seminário convida pensadoras de distintas áreas do conhecimento a refletir sobre os desdobramentos da escravidão negra e as formas do racismo no Brasil e no mundo. O objetivo édesconstruir os legados do pensamentocolonial, colocando em cheque modos de essencialização dos “outros”, que se consolidaram como sistemas hegemônicos e como uma cultura de violência e opressão, que não pode ser eliminada por decreto. É preciso transformar modos de ser e, sobretudo, alterar imaginários. É preciso restituir aos“outros” o direito de se autorrepresentar.
Curadoria: Eugênio Lima e Majoí Gongora

– Mesa 1: “Negritude” e “Branquitude”: complexificando as discussões sobre raça e as estruturas de privilégio
Debatedora: Giovana Xavier

– Mesa 2: Feminismo Negro: conhecimento e autodeterminação
Debatedoras: Djamila Ribeiro e Patricia Collins


Ações Pedagógicas

A troca de experiências entre artistas internacionais e brasileiros, nas edições anteriores da MITsp, revelou-se uma iniciativa exitosa e bastante positiva. Em 2017, as atividades previstas contemplam não só a partilha dos processos de criação dos convidados estrangeiros, mas também um diálogo com temas urgentes da realidade nacional. Aos profissionais e estudantes brasileiros, trata-se de uma oportunidade única de experimentar formas criativas de resistência ao lado de nomes de destaque no cenário artístico mundial.

Curadoria: Maria Fernanda Vomero


Residência artística 

Atos de resistência I- Orientação: Ihab Zahdeh

Atos de resistência II – Orientação: Martha Kiss Perrone


Workshops

– Brasil em pixels
Com o diretor e performer Rabih Mroué

– Expressar-me para além da minha pele
Com a performer e diretora Ntando Cele

Avante, panelas, avante!
Com o compositor Steven Prengels


Roda de conversa

Do cinema ao teatro: como filmes viram peças
Com a diretora Susanne Kennedy e a dramaturgista  Johanna Höhmann


Performances Públicas

Manifestos Pandemia

A MITsp e a n-1 edições vão provocar uma pandemia pelas ruas de São Paulo. Os textos da série Pandemia de cordéis, provocações teóricas, políticas, filosóficas e ecológicas, serão performados por 11 atores, disparadores de reviravoltas e insurgências que estão por vir. O ponto zero da disseminação é o centro da cidade, mas em cada limite, norte, sul, leste e oeste, outros focos surgirão – uma pandemia em rede, que se espalha para quebrar os consensos vigentes e a paralisia do pensamento, atacando o que dizem ser o nosso único presente.

Atriz: Bete Coelho / Músicos: Felipe Antunes e Guilherme Calzavar
Texto: Quando as ruas queimam: manifesto pela emergência
Autor: Vladimir Safatle

Atriz: Roberta Estrela D’Alva
Texto: Mulheres negras: carta aberta à um dia amiga Márcia
Autor: Marilene Felinto 

Ator: Pascoal da Conceição
Texto: Limitar o limite: modos de subsistência
Autor: Alexandre Nodari 

Atriz: Juliana Galdino
Texto: Uma biopolítica menor
Autor: Giorgio Agamben 

Atriz: Georgette Fadel
Texto: O capital (se)move
Autor: Brian Massumi

Ator: Cacá Carvalho
Texto: Os involuntários da pátria
Autor: Eduardo Viveiros de Castro 

Atriz: Camila Pitanga
Texto: A hora da micropolítica
Autor: Suely Rolnik 

Ator: Danilo Grangheia
Texto: Carta aberta aos secundaristas
Autor: Peter Pál Pelbart 

Ator: Rodrigo Bolzan
Texto: Glossário do Homem Endividado
Autor: Maurizio Lazzarato 

Ator: Ailton Graça
Texto: A Missão em Fragmentos
Autor: Heiner Müller (Tradução: Christine Röhrig)

Ator: Eduardo Moreira
Texto: O intolerável + Escutas em transe
Autor: Laymert Garcia dos Santos

Créditos Resumidos

Idealizador e Diretor Geral de Produção: Guilherme Marques
Idealizador e Diretor Artístico: Antônio Araújo
Diretor Relações Institucionais: Rafael Steinhauser
Relações Internacionais: Natália Machiaveli e Jenia Kolesnikova

MITsp 2016 – Mostra Internacional de Teatro de São Paulo, 3ª Edição de 04 a 13 de março

Resumo dos Espetáculos 3a MITsp

Espetáculo: Revolting Music – Inventário Das Canções De Protesto Que Libertaram A África Do Sul (África do Sul)
Diretor: Neo Muyanga
Companhia: Neo Muyanga


Espetáculo: A Carga (Congo)
Diretor: Faustin Linyekula
Companhia: Studios Kabako


Espetáculo: Cidade Vodu (Brasil)
Diretor: José Fernando de Azevedo
Companhia: Teatro dos Narradores


Espetáculo: An Old Monk (Bélgica)
Diretor: Josse De Pauw
Companhia: LOD Moziektheater


Espetáculo: 100% São Paulo (Alemanha/Brasil)
Diretores: Helgard Haug, Stefan Kaegi, Daniel Wetzel
Companhia: Rimini Protokoll


Espetáculo: A Tragédia Latino-Americana (Brasil)
Diretor: Felipe Hirsch
Companhia: Ultralíricos


Espetáculo: (A)polônia (Polônia)
Diretor: Krzysztof Warlikowski
Companhia: Nowy Teatr


Espetáculo: Ça ira (França)
Diretor: Joel Pommerat
Companhia: Compagnie Louis Brouillard


Espetáculo: Still Life (Grécia)
Diretor: Dimitris Papaioannou
Companhia: Dimitris Papaioannou


Espetáculo: Cinderela (Bélgica)
Diretor: Joel Pommerat
Companhia: Teatro Nacional de Bruxelas/ Compagnie Louis Brouillard

Resumo das Atividades Paralelas da 3a MITsp

Olhares críticos

A MITsp propõe uma série de ações que buscam promover a formação do olhar dos espectadores, sob uma perspectiva crítica e provocadora, uma vez que a crítica teatral pode potencializar o encontro entre o espectador e a obra criativa: pistas, chaves, brechas, conexões. 

Curadoria: Fernando Mencarelli e Sílvia Fernandes


Pensamento em Processo

Os artistas da mostra são convidados a falar sobre seus processos de criação, evidenciando texturas e arquiteturas internas das obras. Mediação de Johana Albuquerque e Julia Guimarães.


Diálogos Transversais

Críticas realizadas logo após a segunda apresentação de cada espetáculo da mostra, no próprio espaço do teatro, por artistas e pensadores provenientes, em sua maioria, de outros campos do conhecimento.

Participantes: Roberto Zular, Guilherme Wisnik, Cida Bento, Paulo Lins, Nuno Ramos, Omar Ribeiro Thomaz, Lilia Moritz Schwarcz, Milton Hatoum, Eliane Robert Moraes, Jair Ramos.
Mediação: Edélcio Mostaço, Tatiana Motta Lima, Sônia Sobral, Maria Lúcia Pupo


Espaço de Ensaios

Textos produzidos por pesquisadores das universidades brasileiras apresentam as trajetórias criativas dos artistas convidados.

Participantes: Matteo Bonfito, Marta Isaacsson, Ana Maria Bulhões-Carvalho, Luciana Romagnolli, Antonia Pereira Bezerra, Tatiana Motta Lima, Jair Ramos, Edélcio Mostaço, Julia Guimarães, Roberta Estrela D’Alva.


Reflexões Estético-Políticas

São realizadas três mesas de discussão sobre os temas que permeiam o recorte curatorial da MITsp. Mediação: Fernando Mencarelli.

Lugar da narrativa na cena contemporânea

Com: Luis Alberto de Abreu, Edélcio Mostaço e Christophe Triau.

Legado de Kantor: teatro polonês contemporâneo

Com: Tomasz Kirenczuk, Nelson de Sá e Christine Greiner. 

Teatro documentário: potências e limites

Com: Marcelo Soler, José Fernando Azevedo e Peter Pal Pélbart


Prática da Crítica

A Documenta Cena – Plataforma de Crítica, composta pelo blog Satisfeita, Yolanda?, os sites Horizonte da Cena e Teatrojornal e a revista eletrônica Questão de Crítica, dando continuidade à parceria com a MITsp desde a primeira edição, realiza a ação denominada Prática da Crítica e produz diariamente, ao longo da mostra, críticas sobre os espetáculos para veiculação impressa e eletrônica.

  • Recepção e crítica – Participantes: Daniele Avila Small, Edélcio Mostaço, Maria Lúcia Pupo, Kil Abreu e Patrick Pessoa.
  • Dia Crítico – Jornada sobre a crítica teatral em plataformas digitais no Brasil e no mundo – Participantes: Integrantes do Agora, Jürgen Berger (Alemanha), Federico Zurita (Chile), representantes do Horizonte da Cena, Teatrojornal, Satisfeita, Yolanda?, Questão de Crítica e Antro Positivo. Mediação: Michele Rolim e Renato Mendonça (Agora)
  • Caderno Especial MITsp 2016
  • Crítica Performativa: Durante oito horas ininterruptas, em tempo real, frente ao público-leitor e com participações de convidados, a crítica se debruça sobre o espetáculo Ça ira, de Joël Pommerat. Participam da ação Ruy Filho e Ana Carolina Marinho, responsáveis pela escrita, e Patrícia Cividanes, que realiza intervenções gráficas durante o processo.

Discursos sobre o Não Dito

Curadoria: Eugênio Lima, José Fernando de Azevedo e Leda Maria Martins

O Ciclo de Debates internacional propõe um debate acerca da elaboração poética, portanto política, da imagem da “negritude”, seus desdobramentos sociais históricos e seus reflexos na construção da “persona negra” no âmbito das linguagens artísticas.
Participantes: Eugênio Lima, José Fernando de Azevedo, Leda Maria Martins, Luiz Felipe Alencastro, Ana Maria Gonçalves, Neo Muyanga e Grada Kilomba.


Ações pedagógicas

Curadoria: Maria Fernanda Vomero 

O eixo Ações Pedagógicas realiza ações de intercâmbio entre artistas internacionais e brasileiros para a troca de experiências. As iniciativas permitem que os profissionais das companhias convidadas partilhem seus métodos de criação e suas concepções sobre a cena contemporânea. Aos artistas brasileiros, oferecem a oportunidade de um aprendizado único ao lado de figuras de destaque no cenário artístico mundial.

 

Atividades

  • Residência artística com o diretor Yuri Butusov;
  • Experimento Cênico, com Ana Carolina Godoy, Lena Roque, Luciana Canton, Marco Biglia, Pedro Felício, Raphael Teixeira, Rodrigo Fidelis, Silvana Stein. Assistente de direção: Maurício Perussi.
  • Minirresidência com o Teatro de Narradores, de Cidade Vodu;
  • Workshop com o bailarino e coreógrafo congolês Faustin Linyekula, de A Carga;
  • Workshop com o bailarino e coreógrafo grego Dimitris Papaioannou, de Still Life;
  • Workshop sobre criação técnica no teatro, com foco na luz. Com Katarzyna Luszczyk, de (A)polônia;
  • Aula-conferência com os belgas Kris Defoort, Nicolas Thys e Lander Gyselinck, músicos de An Old Monk;
  • Masterclass com o cenógrafo francês Eric Soyer, da Cie. Louis Brouillard;
  • Roda de conversa sobre criação técnica no teatro: a luz em/na/da cena, com Alessandra Domingues, Beto Bruel e Guilherme Bonfanti. Mediação de Francisco Turbiani;
  • Roda de conversa sobre produção: o caso do LOD Music Theater, em Flandres, Bélgica, com o diretor Hans Bruneel e a diretora artística Valérie Martino. Mediação de Ferdinando Martins;
  • Abertura de processo com o Núcleo Bartolomeu de Depoimentos: Brasil-Polônia Encontros;
  • Abertura de processo com o bailarino e coreógrafo Cristian Duarte: Laboratório Ó;

Créditos Resumidos

Idealizador e Diretor Geral de Produção: Guilherme Marques
Idealizador e Diretor Artístico: Antônio Araújo
Diretor Relações Institucionais: Rafael Steinhauser
Relações Internacionais: Jenia Kolesnikova e João Passos

MITsp 2015 – Mostra Internacional de Teatro de São Paulo, 2ª Edição de 06 a 15 de março

Resumo dos Espetáculos da 2a MITsp

Espetáculo: A Gaivota (Russia)
Diretor: Yuri Butusov
Companhia: Satiricon Theater – A. Raykin


Espetáculo: Julia (Brasil)
Diretora: Christiane Jatahy
Companhia: Cia. Vértice


Espetáculo: E Se Elas Fossem Para Moscou? (Brasil)
Diretora: Christiane Jatahy
Companhia: Cia. Vértice


Espetáculo: Woyzeck (Ucrânia)
Diretor: Andriy Zholdak
Companhia: Teatro Svoboda Zholdak e Academia de Teatro Musical e Dramático Cherkasy denominado T. Shevchenko


Espetáculo: Stifters Dinge (Suíça/Alemanha)
Diretor: Heiner Gobbels
Companhia: Theatre Vidy-Lausanne


Espetáculo: Senhorita Júlia (Alemanha)
Diretores: Katie Mitchell e Leo Warner
Companhia: Schaubühne am Lehniner Platz


Espetáculo: Opus n. 7 (Rússia)
Diretor:  Dmity Krymov
Companhia: Laboratório Dmitry Krymov do Teatro da Escola de Arte Dramática de Moscou


Espetáculo: Arquivo (Israel)
Diretor: Arkadi Zaides
Companhia: Arkadi Zaides


Espetáculo: Canção de Muito Longe (Holanda)
Diretor: Ivo Van Hove
Companhia: Toneelgroup Amsterdam


Espetáculo: As Irmãs Macaluso (Itália)
Diretora: Emma Dante
Companhia: Compagnia Sud Costa Occidentale


Espetáculo: Morrer De Amor, Segundo Ato Inevitável: Morrer (Colômbia)
Diretor: Jorge Hugo Marín
Companhia: Fundación La Maldita Vanidad Teatro


Espetáculo: Matando O Tempo, Primeiro Ato Inevitável: Nascer (Colômbia)
Diretor: Jorge Hugo Marín
Companhia: Fundación La Maldita Vanidad Teatro

Resumo das atividades paralelas da 2ª MITsp

Olhares críticos

A crítica teatral pode potencializar o encontro entre o espectador e a obra criativa: pistas, chaves, brechas, conexões. Por isso, a MITsp propõe uma série de ações que buscam promover a formação do olhar dos espectadores, sob uma perspectiva crítica e provocadora.

Curadoria: Fernando Mencarelli e Silvia Fernandes.
Organização, pesquisa e textos: Luciana Romagnolli


Diálogos Transversais

Críticas realizadas logo após uma apresentação de cada espetáculo da mostra por artistas e pensadores provenientes, em sua maioria, de outros campos do conhecimento.

Participantes: Arthur Nestrovski, Bernardo Carvalho e Arkadi Zaides, Eder Santos, Francisco Foot Hardman, Ismail Xavier, José Miguel Wisnik, Luiz Camillo Osorio, Maria Rita Kehl, Norval Baitello Júnior, Raquel Rolnik, Renato Mezan.
Mediadores: Valmir Santos e Beth Néspoli


Percursos em Perspectiva

Pesquisadores das universidades brasileiras apresentam as trajetórias criativas dos artistas convidados para a MITsp, explorando caminhos para a leitura dos espetáculos presentes na mostra.

Participantes: Bya Braga, Christine Greiner, Cláudio Cajaiba, Flora Süssekind, Maria Beatriz Medeiros, Maria Helena Werneck, Maria Lucia Pupo, Silvana Garcia, Walter Lima Torres Neto.
Pesquisadora internacional convidada: Josette Féral


Espaço de Ensaios 

Textos produzidos pelos pesquisadores convidados para apresentar os artistas participantes da MITsp, seus materiais e procedimentos criativos, compõem um programa-livro.


Pensamento-em-Processo

Os diretores e artistas da mostra são convidados a falar sobre seus processos de criação, evidenciando texturas e arquiteturas internas das obras.


Prática da Crítica

O DocumentaCena, plataforma de crítica teatral composta pelos blogs Horizonte da Cena e Satisfeita, Yolanda?, do site Teatrojornal e da revista eletrônica Questão de Crítica, e os críticos convidados Beth Néspoli, Daniel Schenker, Michel Fernandes, Ruy Filho e Welington Andrade produzirão diariamente, ao longo da MITsp, críticas sobre os espetáculos para veiculação impressa e eletrônica.


Crítica Performativa

A revista Antro Positivo inova com a MITsp criando espaço para uma escrita dialógica sobre a estreia mundial do espetáculo Canção de Muito Longe (coprodução MITsp e Toneelgroep Amsterdam), através de conversas e participações de convidados durante o período de dez horas ininterruptas, em tempo real e abertas a todos.

Resenhistas: Ruy Filho e Ana Carolina Marinho


Reflexões Estético-Políticas

São realizadas quatro mesas de discussão sobre os temas seguintes:

Zonas de Conflito I: Ucrânia-Rússia
Com: Eduardo Jorge, Fabiano Mielniczuk e Vitorio Sorotiuk

Zonas de Conflito II: Palestina-Israel
Com: Arlene Clemesha e Sílvio Tendler

Zonas Liminares: Teatro-cinema
Com: Daniel SchenkerRicardo Fabbrini e Tata Amaral.

Zonas de Intersecção: matrizes da cena atual
Com: Josette Féral, José Antonio Sánchez, Kil Abreu e Luiz Fernando Ramos


Vida sem teatro ou teatro sem vida: conferência-performance de Andriy Zholdak

Quais são as raízes do teatro? Como transformar um ator-robô em um humano-ator? Por que o ímpeto de Prometeu, aquele que roubou o fogo dos deuses para dá-lo aos humanos, está tão em falta no teatro contemporâneo? Os atores são mortais ou imortais? O teatro ainda tem alguma importância? Essas e outras questões são debatidas pelo diretor ucraniano Andriy Zholdak.

Dramaturgia de tons carregados

No formato de entrevista aberta, o premiado dramaturgo britânico Simon Stephens conversa com o público sobre características e rumos da dramaturgia contemporânea e sobre sua própria produção artística. O entrevistador é o também premiado diretor e dramaturgo brasileiro Leonardo Moreira, da Cia. Hiato.

A Cena Russa Contemporânea

O artista russo de destaque (Krymov), um dos principais críticos e curadores moscovitas e duas estudiosas do teatro russo traçam um panorama e refletem sobre os rumos e tendências atuais da cena russa.

Com: Dmitry Krymov, Roman Dolzhansky e Elena Vássina.
Mediação: Arlete Cavaliere.


Encontros formativos

O eixo Encontros Formativos prevê/realiza ações de intercâmbio entre artistas internacionais e brasileiros para a troca de experiências. As iniciativas permitem que os profissionais  das companhias convidadas partilhem seus métodos de criação e suas concepções sobre a cena contemporânea. Aos artistas brasileiros, é oferecida a oportunidade de um aprendizado único ao lado de figuras de destaque no cenário artístico mundial.

Coordenação: Maria Fernanda Vomero.


Atividades:

  • Acompanhamento dos ensaios finais com Ivo van Hove;
  • Workshop com Simon Stephens: aspectos do drama contemporâneo;
  • Workshop com Mark Eitzel: criação musical no diálogo com a cena;
  • Conferência com Wouter van Ransbeek: processos de gestão no teatro europeu – o caso da Toneelgroep Amsterdam;
  • Teatro da ausência: workshop com Heiner Goebbels, diretor de Stifters Dinge;
  • A relação ator-diretor no processo de criação: masterclass com Yuri Butusov, diretor de A Gaivota;
  • Método Emma Dante: workshop prático com artistas da Cia. Sud Costa Occidentale;
  • Teatro do risco: como matar o mau ator. Workshop prático com Andriy Zholdak;
  • A criação da cena e o ator: workshop prático com a companhia La Maldita Vanidad;
  • Laboratório DocumentaCena de crítica de teatro;

Créditos Resumidos:

Idealizador e Diretor Geral de Produção: Guilherme Marques
Idealizador e Diretor Artístico: Antônio Araújo
Diretor Relações Institucionais: Rafael Steinhauser
Relações Internacionais: Jenia Kolesnikova, Guilherme Marinheiro e Natália Machiaveli

Mostra Internacional de Teatro de São Paulo, 1ª Edição de 08 a 16 de março

Resumo dos Espetáculos da 1a MITsp

Espetáculo: Anti-Prometeu (Turquia)
Diretora: Şahika Tekand
Companhia: Studio Oyunculari


Espetáculo: Bem-vindo a casa (Uruguai)
Diretor: Roberto Suárez
Companhia: Pequeño Teatro de Morondanga


Espetáculo: Cineastas (Argentina)
Diretor: Mariano Pensotti
Companhia: Marea


Espetáculo: De repente fica tudo preto de gente (Brasil/ Holanda)
Diretor: Marcelo Evelin
Companhia: Demolition Inc.


Espetáculo: Escola (Chile)
Director: Guillermo Calderón


Espetáculo: Eu Não Sou Bonita (Espanha)
Diretora: Angélica Liddell
Companhia: Atra Bílis Teatro


Espetáculo: Gólgota Picnic (Espanha)
Diretor: Rodrigo García
Companhia: La Carnicería


Espetáculo: Hamlet (Lituânia)
Diretor: Oskaras Koršunovas
Companhia: OKT 


Espetáculo: Nós somos semelhantes a esses sapos… + Ali (França)
Diretores: Artémis Stavridi, Mathurin Bolze e Hedi Thabet
Companhia: MPTA – Les Mains, les  Pieds  et  la  Tête  Aussi


Espetáculo: Sobre o conceito de rosto no filho de Deus (Itália)
Diretor: Romeo Castellucci
Companhia: Socìetas Raffaello Sanzio


Espetáculo: Ubu e a Comissão da Verdade (África do Sul)
Diretor: William Kentridge
Companhia: Handspring Puppet Company

Resumo das atividades paralelas da 1a MITsp

Olhares Críticos

A crítica teatral pode potencializa o encontro entre o espectador e a obra criativa: pistas, chaves, brechas, conexões. Por isso, a MITsp propõe uma série de ações que buscam promover a formação do olhar dos espectadores, sob uma perspectiva crítica e provocadora.

Curadoria: Fernando Mencarelli e Silvia Fernandes.
Organização, pesquisa e textos: Julia Guimarães


Diálogos Transversais

Críticas realizadas por artistas e pensadores provenientes, em sua maioria, de fora do campo teatral sobre os espetáculos da mostra, logo após uma de suas apresentações. A ideia é trazer olhares transversais que ampliem as fronteiras para leituras dos espetáculos, renovando assim a própria crítica.

Palestrantes: Alejandro Ahmed, Felipe Hirsch, Frei Betto, Ismail Xavier, Laymert Garcia dos Santos, Lisette Lagnado, Pedro Cesarino , Peter Pal Pélbart, Suely Rolnik, Tales Ab’Sáber, Vladimir Safatle.
Mediação: Beth Néspoli


Percursos em Perspectiva

Pesquisadores das universidades brasileiras apresentam as trajetórias criativas dos artistas convidados.

Palestrantes: Andre Carreira, Clovis Massa, Fernando Villar, Helena Katz, José Da Costa, Lúcia Romano, Luiz Fernando Ramos, Narciso Telles, Nina Caetano, Renato Ferracini, Sara Rojo, Stephan Baumgartel.


Espaço de Ensaios

Os criadores, seus materiais e procedimentos criativos: textos produzidos pelos pesquisadores convidados compõem um programa-livro para apresentar os artistas da MITsp.


Pensamento-em-Processo

Os diretores e artistas da mostra são convidados a falar sobre seus processos de criação, evidenciando texturas e arquiteturas internas das obras. Cecília Almeida Salles, especialista no estudo de processos criativos, conduz essas conversas.


Prática da Crítica

O Coletivo de Críticos é um ajuntamento temporário de críticos de teatro, com presença na internet e atuação em rede. Inclui integrantes dos sites-blogs-revistas eletrônicas Antro Positivo (SP), Horizonte da Cena (MG), Questão de Crítica (RJ), Satisfeita, Yolanda? (PE) e Teatrojornal (SP). Ao longo da MITsp, eles produzem críticas sobre os trabalhos apresentados que circula no dia seguinte às estreias, impressas e distribuídas nos teatros, e em seus formatos eletrônicos.


Metacrítica

Postados nas redes sociais, esses comentários críticos buscam influenciar e ser influenciados pela escrita do outro, e, juntos, ao fim, procuram constituir uma rede de pensamentos críticos, uma escritura polifônica, sem hierarquia e, por isso mesmo, multifocal.


Crítica da crítica

Estudiosos e críticos conversam sobre os desafios de produzir crítica teatral hoje.

Mesa-redonda composta por Kil Abreu, Luiz Fernando Ramos, Edelcio Mostaço + Coletivo de Críticos, com mediação de Fernando Mencarelli


Fórum de Encontros

–— encontros –— toma como ponto de partida um trabalho que o dramaturgo Igor Dobricic vem elabora desde 2009 -“Table Talks”- e a pesquisa sobre performance e encontro que Eleonora Fabião desenvolve desde 2008 através de suas práticas artísticas e teóricas.


Intercâmbio Artístico
Coordenação: Rui Cortez

O workshop “A criação cênica a partir de elementos sonoros”, ministrado por Simon McBurney, diretor artístico da companhia Complicite e pelo designer sonoro Gareth Fry, teve duração de quatro dias e investigou modos de criação cênica que tem elementos sonoros como ponto de partida.

Créditos Resumidos:

Idealizador e Diretor Geral de Produção: Guilherme Marques
Idealizador e Diretor Artístico: Antônio Araújo
Diretor Relações Institucionais: Rafael Steinhauser
Relações Internacionais: Natália Machiaveli e Jenia Kolesnikova